Notícias

18 set

Brasil precisa formar 70 mil profissionais de tecnologia ao ano até 2024

Segundo estudo divulgado pela Brasscom – Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, o mercado de tecnologia no Brasil precisará de aproximadamente 70 mil profissionais ao ano até 2024, número que poderá representar um déficit de 260 mil pessoas qualificadas no período.

  Hoje o setor de TIC – tecnologia da informação e comunicação é responsável por 845 mil empregos e forma 46 mil alunos por ano com perfil tecnológico no ensino superior. O estudo mostra que, além de insuficiente, a oferta de profissionais apresenta um descompasso geográfico. O estado de São Paulo, por exemplo, abocanha 42,9% dos empregos do setor, enquanto forma 36,1% da mão de obra no ensino superior.

  Ainda de acordo com o relatório, as especializações mais requisitas e que precisam de mão de obra imediata são as de desenvolvedores web e mobile, computação na nuvem, ciências de dados, segurança cibernética e inteligência artificial.

Números do setor

  Outro dado importante da pesquisa é o potencial de investimento deste mercado. Só para se ter uma ideia, apenas as tecnologias ligadas à transformação digital deverão receber aportes de R$ 345,5 bilhões entre 2019 e 2022. Neste bolo estão serviços e soluções para blockchain (R$ 1,4 bilhão), nuvem (R$ 77,8 bilhões), IoT (115,2 bilhões), big data e analytics (R$ 61,1 bilhões), segurança da informação (R$ 8,9 bilhões), inteligência artificial (R$ 2,5 bilhões), robótica (R$ 23 bilhões), social (R$ 9,3 bilhões), realidade virtual/aumentada (R$ 6 bilhões) e impressão 3D (R$ 200 milhões). Já em banda larga, incluindo mobilidade e conectividade, serão aplicados, no mesmo período, R$ 396,8 bilhões.

  No ano passado, a produção dos segmentos de TIC, TI in house e telecom alcançou a marca de R$ 479,1 bilhões, um crescimento nominal de 2,5%, em relação a 2017, e uma participação de 7% do PIB – Produto interno Bruto nacional.

Fonte: INFRANEWSTELECOM